terça-feira, 3 de março de 2009

Hay Kay (créditos a Mariana Farnesi)

Que história é essa de não poder mudar de opinião?
Ter sempre que achar a mesma coisa, eu heinh, que bobeira isso!
A vida não e imóvel pra se manter assim, muito menos as pessoas.
Tem isso né? Você acha uma coisa, vai lá e fala, faz um discurso, tem toda uma opinião formada, baseada em dados ou não...
Até que, um dia, você acorda, presta atenção em tudo aquilo que você defendia e pá, decide que não gosta mais. Razão? Não sei ué, não quero mais, não gosto mais, que saco, gente! MUDEI, entendeu? M U D E I , ué.. mudei de opinião, de gosto, descobri, conheci, amadureci, DESACHEI. Isso, é isso que vim fazer aqui com toda essa retórica mirabolante cheia de coloquialismos, vim criar um novo verbo.
Na onda dos novos padrões gramaticais desse país, peço a licença poética (mesmo que essa divagação não esteja nada poética) para criar um novo verbo, o DESACHAR.
(continua....)






Ps: Ao publicar esse texto em um outro lugar, fui informada de que o verbo desachar já existe...

Seguidores

Arquivo do blog