segunda-feira, 6 de julho de 2009

Meus oito anos

(em 2050)

Oh que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais

Livre filho no playground,
quando a babá vinha
atrás de minhas pequenas travessuras.-Eu nem me sujava!
Naqueles tempos ditosos
ia colher meus jogos de videogame
trepava na cadeira do computador para fazer meu orkut
brincava no MSN


Naquelas tardes fagueiras,
Sem nenhuma bananeira
(Porque banana nasce no supermercado.)
De frente pra tela da televisão.

Oh que saudades que tenho
Da aurora da minha vida
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais

Oh dias de minha infância,
Oh meu céu de apartamento !

Seguidores

Arquivo do blog