terça-feira, 14 de julho de 2009

Julho.

Para sempre me lembrarei daquele Julho de 2006.
Que eu esteja com família e filhos pequenos, em julho, eu ainda me lembrarei daquele julho de 2006. Que eu esteja velhinha e com netos rapagões, em julho, eu ainda me lembrarei daquele julho de 2006, mesmo que você já não esteja mais comigo, como estava naquele julho de 2006.
Depois desses anos, eu ainda não consigo descrever o que aconteceu exatamente naquele mês.Na época, lembro-me que eu tentei descrever, escrever, dizer, mas, na verdade, eu acho que nunca conseguirei passar a ninguém como eu me senti.
Posso dizer que fui transportada para um lugar,o mais lindo que se possa existir.Parada na Cidade Maravilhosa, entre buzinas, sol, artistas, praia, shoppings,teatro eu não estava ali.Cheguei ao Rio e encontrei algo como um portal da cor de azul céu mais que belo e ali entrei. Havia música, as minhas preferidas na época, havia explosão de cores, eu e você. Parece tão clichê,porque também havia praia, mas eu juro que não era bem assim.Porque durante aqueles dias que ali fiquei, eu só vivi nesse lugar e não conseguia, em momento algum, desgrudar os olhos daquele portal azul, eu não conseguia me manter ali, na realidade, quando eu via, estava lá.
Eu queria que todos os julhos fossem como o Julho de 2006, eu só queria poder voltar para aquele lugar, assim, sem nem ter que comprar passagem.
Aquele lugar parece me completar, reabastecer minhas energias, é a praia mais bela que há.Não é o Rio de Janeiro, nem Fernando de Noronha, nem Costa do Sauípe, eu não sei o nome do lugar, eu não sei e não preciso saber, por favor, eu só preciso voltar, voltar em todos os meses de Julho da minha vida.

Seguidores

Arquivo do blog